Biografia

foto-raquel-carneiro-6626

Nascido na Itália em 1976 na cidade de Nápoles, foi contagiado desde cedo pelas influências musicais, líricas e teatrais há gerações vivas em sua família.

Após uma fase inicial focada no estudo do piano, aos 25 anos resolveu se dedicar ao canto. Iniciou assim seus estudos, que completou em Nápoles graças aos valiosos ensinamentos do Maestro Giancarlo Penna, aprimorados em seguida pelo Maestro Andrea Carnevale e – no Brasil – pelo Maestro Hendrigo Del Freitas.

Quando visitou o Brasil em 1998 se encantou com a sua musicalidade e variedade cultural. O cantor define o país como uma “maravilhosa armadilha” e, logo após da sua primeira visita turística ao Brasil, muitas seguiram — até que planejou mudar-se definitivamente para o “País tropical abençoado por Deus”, o que ocorreu em 2006, quando adotou Belo Horizonte para viver.

O repertório do músico inclui canções pertencentes à cultura clássica napolitana como ‘O Sole mio, Funiculì funiculà, Torna a Surriento, Maria marì, Santa Lucia luntana. Sergio apresenta ainda músicas do repertório moderno e dos anos ’60 como Canzone per te, Roberta, Champagne, Dio come ti amo, La forza della vita, La mia storia fra le dita, La solitudine, Io che non vivo, Sapore di sale e Io che amo solo te.

Sergio di Napoli se apresentou em inúmeros eventos italianos em Minas Gerais, com destaque para:

– em 2007, o show “Una voce, una chitarra, un mandolino”, dirigido pelo próprio cantor e produzido pela ACAMPAMIG com o apoio do COMITES local e do Consolato d’Italia de Belo Horizonte. Esse show foi apresentado também no Teatro municipal de São João del Rey produzido pela associação Ponte entre culturas. O show focou nas músicas italianas e napolitanas mais conhecidas no Brasil e abriu brilhantemente a carreira do artista em Minas Gerais. O evento mereceu destaque numa edição do jornal mineiro O TEMPO.

– em 2008, a 2ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 10 mil pessoas um repertório um pouco mais inovador, incluindo por exemplo alguns dos trabalhos em italiano de Chico Buarque (“Tu sei una di noi” e “Storia di una gatta”).

– em 2009, a 3ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 16 mil uma mistura de músicas modernas italianas (“Imbranato“, “Gli ostacoli del cuore“, “Cinque giorni“) e napolitanas antigas, focando mais em alegres tarantellas (“Tazza ‘e cafè“, “Dui paravise“, “Michelemmà“) pouco tocadas no Brasil e em músicas animadas conhecidas através de novelas (“Dove sta Zazà?“, “Comme facette màmmeta” e “‘O surdato ‘nnammurato“). O evento foi organizado pela ACIBRA-MG e pelo COMITES local, com o apoio do Consolato local e da Ambasciata d’Italia no Brasil.

– em 2009, o espetáculo musical “L’oro nascosto di Napoli“, dirigido e produzido pelo próprio cantor, onde o artista ofereceu ao público belohorizontino a possibilidade de descobrir doze músicas napolitanas antigas que, apesar de belíssimas e conhecidíssimas na Itália, ainda não são famosas no Brasil. Esse evento, que teve uma edição em Junho e outra em Novembro com um público médio de 200 pessoas, e cujo alvo foi divulgar um “tesouro cultural” desconhecido, contou com a valiosa colaboração de uma atriz que, antes da apresentação das músicas, encenou um resumo em português das letras para que o público saboreasse integralmente cada música. A filmagem desse espetáculo, patrocinado pelo BDMG Cultural e pelas associações italianas locais COMITES, ACIBRA e ACAMPAMIG, tornou-se um emocionante DVD. Além disto, o evento mereceu destaque numa edição do jornal mineiro O TEMPO.

– em 2010, o espetáculo musical “Funiculì funiculà“, dirigido e produzido pelo próprio cantor, onde o artista usou a mesma abordagem de “L’oro nascosto di Napoli”, porém com um repertório de músicas napolitanas mais conhecidas pelo público brasileiro. O espetáculo, que foi prestigiado por um animado público de 200 pessoas, contou com o patrocínio das associações italianas locais COMITES e ACAMPAMIG e com o apoio da ACIBRA-MG e do Consolato local. O evento mereceu destaque numa edição do jornal mineiro Estado de Minas. Também nesse caso, a filmagem do evento tornou-se um alegre, emocionante e divertido DVD.

– em 2010, a 4ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 30 mil um bloco de músicas modernas, algumas conhecidas pelo grande público (“Strani amori” e “Invece no“, tema da bem sucedida novela “Caras e bocas”) e um bloco de animadíssimas tarantellas e músicas alegres (“Funiculì funiculà” e “Comme facette màmmeta” entre outras), que deram um explosivo agito ao caloroso público da festa. O evento foi organizado pela ACIBRA-MG e pelo COMITES local, com o apoio do Consolato local.

– em 2010, o artista apresentou pela primeira vez o espetáculo de sua produção “Volare” (que teve uma segunda edição em 16/06/2011, divulgada no jornal O TEMPO), oferecendo ao público um repertório-ponte entre Itália e Brasil com uma fascinante e surpreendente mistura de músicas italianas famosas no Brasil e de versões em Italiano de músicas MPB. Entre as versões em italiano, algumas foram compostas pelo próprio Sergio di Napoli (por exémplo Céu de Santo Amaro do Flávio Venturini). Além de apoiar o evento em si, o Consolato d’Italia em Belo Horizonte o incluiu na X Semana Mundial da Língua italiana. O evento foi patrocinado pela ACIBRA-MG e teve o apoio do COMITES local.

– em 2011, o cantor foi convidado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais para apresentar o espetáculo “Volare” no projeto Zás ALMG

– em 2012, a 6ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 40 mil um repertório dividido entre músicas italianas pop/rock, com uma singela homenagem ao falecido Lucio Dalla (“L’anno che verrà”), e animadíssimas músicas napolitanas antigas e dos anos ’60. O evento foi organizado pela ACIBRA-MG, com o apoio do Consolato local.

– em 2012, o espetáculo beneficente Musica Popolare Brasiliana, onde o artista apresentou um repertório de sucessos da MPB vertidos fielmente para o Italiano pelo próprio cantor. Toda a renda do evento, que teve o apoio fundamental da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, foi doado para a http://www.cmv.it (Comunità Missionaria di Villaregia)

– em 2013, a 7ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 40 mil parte de seu repertório MPB em italiano, finalizando com sucessos tradicionais da música napolitana

– em 2014, a 8ª edição da Festa tradicional italiana de rua de Belo Horizonte, onde o cantor apresentou a um público de 50 mil parte do CD “Equilibrio Distante” por Renato Russo, bem como tarantellas tradicionais napolitanas (foto do jornal O Tempo).

– em 2015, apresentou uma nova edição de seu projeto cultural Musica Popolare Brasiliana no Cine-Theatro Brasil Vallourec, com o apoio do Consulado da Itália, do COMITES e da ACIBRA-MG.

– em 2015, apresentou uma edição atualizada de seu projeto cultural Volare no Cine-Theatro Brasil Vallourec, com o apoio do COMITES e do Consulado da Itália, que incluiu o evento na programação do Ano Itália-América Latina organizado pelo Ministério do Exterior italiano.

– em 2015, re-apresentou seu projeto cultural Musica Popolare Brasiliana no Cine-Theatro Brasil Vallourec, no âmbito da XV edição da Settimana della lingua italiana, evento internacional produzido pelo Ministério do Exterior italiano.

– em 2015, estreiou seu projeto cultural Benvenuti a Napoli no Cine-Theatro Brasil Vallourec, apresentando um repertório tradicional napolitano da época 1828-1956. Durante o espetáculo, as poéticas letras das músicas são apresentadas ao público em língua portuguesa através de recursos teatrais. O projeto foi reapresentado no mesmo teatro em Maio e Outubro de 2016.

– em 2016, participou da 10° Festa Tradicional Italiana de Belo Horizonte com seu espetáculo Benvenuti a Napoli

– em Março de 2017 o Consolato d’Italia in Belo Horizonte realizou no Teatro Francisco Nunes mais uma apresentação do projeto cultural Benvenuti a Napoli.

– em Junho de 2017 apresentou no palco da 11° Festa Tradicional Italiana de BH uma prévia do novo espetáculo “500… e più!”, com repertório popular renascentista italiano.

– em Novembro de 2017 comemorou 10 anos de carreira com o espetáculo “Oggi sono 10”, apresentando um resumo de todos os projetos produzidos até o momento.

O cantor se dedica também à improvisação teatral (formando-se pela UMA Companhia de Teatro em 2013) bem como a traduções e ao ensino da língua italiana. Além do próprio idioma nativo, fala fluentemente Português e Inglês. Em seu trabalho como músico Sergio di Napoli traduz músicas de cantores brasileiros para a língua italiana, preservando os arranjos e o sentido original das músicas.

Sergio di Napoli oferece a rara oportunidade de conhecer a legítima melodia da língua italiana, apresentando com bom gosto e sofisticação as diferentes vertentes da música de sua terra natal.

Anúncios



%d blogueiros gostam disto: